Satsanga com Swami Dayananda Inadequação


Pujya Swamiji, com alunos do segundo curso de Vedanta, em Rishikesh, nos anos 70

Pergunta: Qual é o seu conceito de moksha?

Swamiji: O meu conceito de moksha é liberação do sentido de limitação e da sensação de dependência de felicidade e de segurança. Esse conceito não é meu, é o conceito de Vedanta.

Pergunta: Isso significa liberação do materialismo?

Swamiji: Liberação da sensação de inadequação.

Pergunta: A inadequação pode ser especificada. A minha inadequação pode ser o fato que eu não tenha uma alta posição social. Para algumas pessoas, pode ser o fato de não terem dinheiro suficiente. Uma pessoa pode dizer que precisa de um tanto, e eu posso dizer que preciso de um pouco mais.

Swamiji: É tudo a mesma coisa. Você está falando do seu conceito de adequação, você está aceitando a inadequação de qualquer jeito. Você pode achar que tendo mais dinheiro você se sentiria adequado. Um outro pode achar que se tivesse mais poder ele se sentiria adequado, e outro se tivesse fama. Uma outra pessoa poderia desejar um título, posição, ou qualquer outra coisa, mas no fundo todos tem um sentido de inadequação.

Pergunta: O problema da inadequação precisa de...metafísica…alma…meditação?

Swamiji: Podemos admitir o seguinte: que existe uma autoconsciência, e consequentemente autojulgamento. O julgamento universal é “eu sou inadequado”. E quando eu me considero inadequado, eu não suporto isso e portanto existe uma pressão natural para que eu me torne adequado. De acordo com o seu conceito de inadequação, existe algo que faria com que você se sentisse adequado, e essa coisa varia de pessoa para pessoa. Evidentemente, seria impossível para você se sentir adequado, uma vez que a inadequação mais alguma outra coisa, ainda seria inadequação.

Quando você avalia um ganho, levando em conta a perda envolvida, esse ganho não será tão grande assim, uma vez que em todo ganho existe uma perda. Todo ganho é seguido de uma perda. Você consegue algo somente quando você investe algo, e dessa forma você descobre que, no mundo relativo, todo ganho envolve algum nível de perda. Sendo assim, obviamente, a inadequação continua existindo e essa é a experiência de todos, sem exceção.

A questão que surge então é se a necessidade de ser adequado é uma coisa natural ou não. É um desejo, uma necessidade natural, e ninguém consegue controlar isso, mesmo porque ninguém se ‘torna’ adequado. Eu não posso parar de lutar contra a inadequação, e, portanto, eu preciso achar uma solução. E se essa solução não está disponível empiricamente, eu vou chegar necessariamente à questão: “Serei eu realmente inadequado? A inad